@barbaravitalofficial
A cidade de Milão, na Itália, foi o plano de fundo para importantes momentos da história da arte moderna e, atualmente, arte contemporânea. A cidade era destino certo nas rotas comerciais na modernidade. Entre as décadas de 50 e 60, era o centro industrial da Itália, o que levou a um progresso considerável em vários aspectos. Outro ponto que coloca Milão em uma posição de destaque no cenário da moda internacional é o fato de que sedia muitas empresas de marcas famosas como Giorgio Armani, Prada, Versace e Gucci. Atualmente, Milão acolhe duas vezes por ano uma semana de moda, trazendo desfiles que ditam tendências e expõem a criatividade e a inovação de grandes nomes do design de moda. Os pontos de vista icônicos de nomes como Mario Prada, Gianni Versace e Giorgio Armani foram eternizados em passarelas de Milão. A cidade também comporta o chamado “quadrilátero da moda”, ou, em italiano, quadrillatero della moda. Um conjunto de quatro ruas onde lojas das marcas mais famosas do mundo estão reunidas, proporcionando um verdadeiro desfile de design, elegância e modernidade.
16/11/2018
Duomo de Milão O termo duomo vem da palavra latina domus, que, na Roma antiga, significava “casa”. Depois das invasões bárbaras, o termo passou a significar “casa de Deus”, sendo a igreja principal de uma comunidade. O nome verdadeiro do Duomo de Milão é Catedral Basílica Metropolitana de Santa Maria Nascente. A construção foi iniciada em 1386 e, depois de quase 500 anos de construção, a catedral ficou pronta. O projeto era muito ousado para a época em que foi idealizado: 157 metros de comprimento, 109 de altura 11.700 metros quadrados e espaço para mais de 40.000 pessoas. Porém, todo o esforço e investimento valeram a pena. A construção é imponente e única, sendo a sexta maior igreja cristã no mundo. Além da visita pelo interior da catedral, é possível visitar o terraço dela, e desfrutar da vista belíssima e privilegiada da cidade, além de poder apreciar de perto os detalhes das esculturas do telhado. Vale a pena conferir! Galeria Vittorio Emanuele II A Galeria, também conhecida como “Salão de Milão”, é uma obra de arte e é um dos primeiros exemplos de centro comercial no mundo. Ela foi construída entre 1865 e 1877, em homenagem ao rei Vittorio Emanuele II. Hoje, abriga lojas de marcas renomadas, como Prada, Gucci e Versace, restaurantes, livrarias históricas e cafeterias encantadoras, como o Caffè Biffi, inaugurado em 1867. Ela tem o formato de uma rua de pedestres coberta por um teto de vidro e ferro, e liga a Praça do Duomo à praça da Scala, onde fica uma das mais famosas casas de ópera do mundo, o Teatro alla Scala. Na intersecção das vias da Galeria, há uma cúpula, chamada de “octógono”. E, próximo a ela, há quatro pinturas representando os continentes da América, Ásia, África e Europa. Os turistas sempre estão procurando os melhores ângulos para tirar fotos. O mosaico da tradicional família Savoia, no piso central do edifício, é uma das atrações mais famosas do lugar. Diz a tradição que, se você der uma volta completa com o pé direito apoiado sobre os genitais do touro, você terá sorte. Praça do Duomo A principal e mais famosa praça de Milão está localizada em frente ao Duomo. O pavimento é decorado com figuras geométricas e, no centro da praça, está o monumento em homenagem ao rei Vittorio Emanuele II, que foi o último rei da Sardenha e o primeiro rei da Itália. Ela representa o momento no qual o rei guia sua tropa em direção à batalha de San Martino. A base do monumento é feita de granito e mármore de Carrara. A estátua e os altos relevos são de bronze. A praça tem uma superfície de aproximadamente 17.000 metros quadrados e formato retangular. É um dos pontos mais movimentados e belos da cidade, sendo o ponto de encontro dos milaneses para celebrar ocasiões importantes e festivas.
16/11/2018
Assine nossa Newsletter
© Copyright 2019 | Bárbara Vital - Todos os direitos reservados